quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

FELIZ NATAL E SUCESSO EM 2014


terça-feira, 10 de dezembro de 2013

FAÇA A DIFERENÇA !


sexta-feira, 18 de outubro de 2013

SAÚDE DOS EMPREENDEDORES , ATENÇÃO !

Saiba controlar a ansiedade que afeta a saúde de empreendedores

UOL - 20/2/2013 - por Larissa Coldibeli
Ser dono do próprio negócio significa ter maisresponsabilidades e, muitas vezes, trabalhar mais de dez horas por dia. Oacúmulo de funções e o excesso de trabalho, comuns no início da empresa, podemafetar a saúde do empreendedor.
Luiz Fernando Garcia, especialista em desenvolvimento humanoe dinâmica de negócios, autor do livro "Empresários no Divã" (EditoraGente), diz que quem empreende precisa saber lidar com a ansiedade típica deter um negócio.
"O dono da empresa sabe que tem as contas a pagar, aocontrário do funcionário, que sabe a data em que vai receber. A sazonalidadedas vendas e a incerteza das coisas gera uma ansiedade muito grande",afirma.
ansiedade surge quando a pessoa não consegue deixar depensar nos problemas do futuro e não se desliga dos fatos do passado, segundo oespecialista. Ele diz que é comum o distanciamento da família, realização decompras por impulso e até o uso do álcool ou do sexo como válvulas de escape.
Objetivos de curtoprazo e paradas para relaxamento diminuem a ansiedade
Apesar da angústia que gera, a ansiedade pode ser usada parao bem do negócio. "A ansiedade tem que existir para sermos produtivos. Énecessário certo nível de estresse para sairmos da inércia. Quando direcionadospara alvos e objetivos de curto prazo, o estresse e a ansiedade são produtivos.Ao atingir uma meta, o sistema nervoso libera uma substância que promoverelaxamento", explica Garcia.
Segundo o especialista, se a pessoa convive com a ansiedadee o estresse no longo prazo, ela nunca tem um momento de relaxamento. Paraajudar o corpo e a mente a relaxarem, ele diz que é importante ter momentos dedescanso, como uma pausa para um café depois de uma reunião desgastante oumesmo uma parada ao longo do dia para fazer atividades físicas.
Estresse e maushábitos são vilões da saúde
O estresse e a ansiedade decorrentes do trabalho podemdesencadear ou agravar doenças crônicas e, associados à má alimentação, aosedentarismo e, eventualmente, ao hábito de fumar formam uma verdadeirabomba-relógio no coração, explica o médico especialista em medicina preventivaCaio Soares.
"As doenças cardiovasculares são as que mais matam noBrasil. É uma praga silenciosa. Quando a pessoa tem hábitos considerados derisco, como má alimentação e sedentarismo, as artérias vão endurecendo eentupindo, mas isso só será sentido no futuro", afirma.
Pesquisa realizada pela empresa de assistência médica Omintcom 15 mil executivos do alto escalão de pequenas, médias e grandes empresasmostra que 95,5% dos entrevistados não mantêm uma alimentação equilibrada nodia a dia, 44% são sedentários e 31,7% têm índice elevado de estresse.
"Quanto maior o cargo, maior o nível de estresse. Nocaso do empreendedor, que é dono da empresa, a responsabilidade cresce aindamais", diz Soares, que também é diretor médico da Omint e coordenador doestudo.
Ele diz que o estresse pode afetar tanto a saúde mental,comprometendo a capacidade de tomar decisões rápidas, quanto a saúde física,desencadeando o surgimento de doenças como as cardiovasculares oupsicossomáticas, quando fatores psicológicos afetam a saúde do corpo.
Dicas para reduzirestresse e melhorar a saúde
1. Reduza a ansiedade: Ter objetivos de curto prazo ajudam adiminuir a angústia e a inquietação.
2. Faça pausas: Controle o número de horas trabalhadas efaça paradas ao longo do dia, como um café depois de uma reunião estressante.
3. Alimente-se bem: Não pule refeições e escolha alimentossaudáveis.
4. Faça exercícios físicos: O sedentarismo é fator de riscopara várias doenças. A prática de atividades físicas traz bem-estar e promoverelaxamento
Ambiente tambémfavorece surgimento de doenças
Além dos hábitos e estilo de vida, as condições do ambientetambém afetam a saúde dos empresários e empreendedores, de acordo com apesquisa. A poluição nas grandes cidades, junto com a alta exposição aoar-condicionado, nem sempre em condições adequadas de manutenção, colocourinite e alergias de pele no topo da lista das doenças mais frequentes.
Em seguida, vêm, respectivamente, dores no pescoço e ombros,excesso de peso, dor de cabeça frequente, ansiedade, asma ou bronquite,insônia, colesterol alto e dor crônica nas costas.
O desejo de mudança de hábitos também é avaliado pelapesquisa que concluiu que a inclusão de pelo menos uma atividade física narotina é objetivo de 37,7% dos executivos e 44%, ainda que não tenham tomadonenhuma iniciativa, tem pensado frequentemente no assunto.
O diretor médico da Omint ressalta, ainda, que a adoção de hábitos de vida saudáveis deveriaser uma preocupação de primeira ordem para empresas e seus colaboradores."As pessoas hoje têm consciência do risco que correm com os hábitos devidas não saudáveis, mas conforme nosso estudo comprova, isso não é suficientepara a mudança de comportamento. Elas precisam de estímulos contínuos paramudança de estilo de vida", afirma.

VIA OESTE IMÓVEIS EM OSASCO / SÃO PAULO